UM CARA MACHISTA

Já não é possível um homem saber o que fazer diante de uma linda mulher. Elogia ou corre?


É muito raro isso acontecer comigo, mas hoje fiquei sem saber o que fazer. O tempo ficou como que suspenso por alguns instantes, uma eternidade em poucos segundos. Logo à minha frente, uma garota linda. Linda é pouco, mas vamos ficar no linda. A tentação foi que minhas pupilas, completamente dilatadas, em atenção total, capturassem ela e enfiassem cabeça a dentro. Mas nesse justo instante lembrei da discussão com uma amiga. Ela argumentava que isso de ficar olhando as garotas é machismo. Quando eu disse que uma mulher bonita, que passou um precioso tempo ajeitando-se, maquiagem, roupa, cabelo, tudo certinho, com aquela posse cheia de classe, deve estar mesmo querendo ser admirada, tomei de novo que esse pensamento é bem típico de uma visão machista. Ela disse que mulher se arruma para si própria e não para homem nenhum. Deu uma tristeza quando lembrei disso com aquela deusa à minha frente. Digo, aquela mulher, porque dizer deusa também pode ser que seja machismo e não quero cometer esse erro. É, você tem razão, devo ser machista e estou tentando disfarçar. Pode ser.

pexels.com

Mas e o que faço com esse monumento à minha frente? Desculpe o “monumento”. Talvez ela só tenha se arrumado para si própria, ou para as coleguinhas dela verem como ela é mais do que elas.

Bom, preciso tomar uma atitude. Resolvo mover os meus pés, que parecem de chumbo, de tão pesados calçados de timidez e vou até ela. Bom dia, boa tarde, boa noite. Desculpe incomodar, mas preciso dizer que você está maravilhosa, seu sapato está fantástico (isso do sapato sempre funciona), tudo com muita classe. Deixou meu dia mais feliz. Parabéns!

E já fui saindo, antes que ela me acusasse de machista ou algum termo novo que eu não conheço, o que seria ainda pior, somaria minha ignorância. Que nada, ela soltou um sorriso orgulhoso, empinou-se um cadinho ainda mais e agradeceu. Na sequencia, muito esperta, disse que estava esperando o namorado e que agora estava segura de que ele iria aprovar. Soltei um tchau e sai feliz da vida, por saber que ainda tem garotas lindas e elegantes que gostam que alguém reconheça isso nelas.

Fico pensando será que ao invés de eu ser machista, não é minha amiga que está enrolada com sua auto aceitação. Vai saber, né? Eu não sei.

Áudio: trabalhos técnicos de Élson Ferreira da Silva.

Deixe seu comentário:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin