DESFAZENDO O COTIDIANO

Nessa atribulação por estar sempre fazendo algo, precisamos nos tornar profissionais do desfazer.


Passo pelo calçadão da cidade e sempre as mesmas pessoas, a manhã toda conversando. Nossos aposentados que dão expediente no banco próximo à esquina, contando da vida, dando palpites, fazendo profecias. Repetindo as mesmas histórias em várias versões. Mas são alguns apenas. E os outros, os que ficam em casa? Fazem o quê? Bateu curiosidade.

Fui lá no Manoel descobrir essa arte de passar o dia, agora que já está aposentado há alguns anos e nunca sai de casa. “Oi Manoel, o que você está fazendo agora, agora que já aposentou e não está fazendo nada?” Ele nem se alterou. Continuou puxando a baforada do cigarro, segurou a fumaça por uns segundos, enquanto volteava os olhos para cima, expeliu o fumo lentamente. Deu uma cuspidela, como se estivesse com algum cisco de tabaco na boca e respondeu que passou meses, talvez mais de ano, aprendendo a não fazer as coisas. A impor vagareza nas ações. A não entornar um copo de limonada em dois goles, como fez a vida toda, a fim de ganhar tempo para fazer algo. Precisou aprender a mexer o cafezinho com a desgraçada colherinha plástica, que nem é uma colher, até o café quase esfriar, para vencer o ímpeto de engolir de uma vez e correr para a atividade, que agora já não existe mais. Precisou aprender a desligar o chuveiro e ensaboar-se lenta e minuciosamente. Preencher o dia de nadas, isso é um aprendizado, disse, com só meio sorriso nos olhos.

Minha impaciência falou mais forte e repeti a pergunta, e agora, o que você está fazendo? Ele responde que não está fazendo nada. Está desfazendo. Desfazendo todas as porcarias que apreendeu, todos os hábitos acelerados que adotou.

Parei, né? Então existe gente que vive de desfazer, logo nesse mundo que exige que estejamos sempre em atividade, sempre produzindo? Será que desfazer também é atividade, ou é uma forma de inatividade? Desfazer é verbo que existe. É, existe sim. Significa anular, eliminar os efeitos, as consequências. Desfazer é eliminar os efeitos!

Creio que encontrei uma boa razão para o viver: desfazer. Vou procurar desfazer mais do que fazer. Um dia vou ficar tão bom nisso que só vou desfazer. Boa Manoel, aprendi essa e foi grátis.

Áudio: trabalhos técnicos de Ricardo Lima

O que achou do conteúdo?
Envie uma mensagem pelo formulário abaixo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin